sábado, 8 de janeiro de 2011

Olá a todos

Este é o começo das travessias: idas e vindas entre o que acontece de interessante na cena cultural de Belo Horizonte e de Curitiba. As duas cidades podem até continuar à margem do eixo-cultural principal do país, mas, mais do que nunca, não devem ser ignoradas em razão de uma produção artística - sobretudo em teatro e cinema - que se fortalece cada vez mais.

Criamos este blog para falar das nossas realidades culturais, sem limitação de tema ou formato. A Annalice mora em Curitiba, onde trabalha na Gazeta do Povo, escreve crônicas e cobre a cena de cinema e artes visuais. Na virada do ano, a Luciana trocou a capital paranaense, onde cobriu teatro por quatro anos, por Belo Horizonte, para trabalhar também com cultura no jornal O Tempo. Em vez de deixar que a amizade e os interesses culturais se distanciassem, resolvemos somá-los aqui.

Com o tempo, vocês vão encontrar neste blog notícias e críticas (e possivelmente as crônicas da Annalice) sobre as diversas artes, inclusive as visuais, música e literatura. Tudo depende do que inquietar nossas mentes. E outras cidades podem se somar a essas duas, basta surgir a chance.

Então, nos acompanhem!

Abraços

Annalice e Luciana
travessiasculturais@gmail.com
www.twitter.com/blogtravessias



7 comentários:

Vigor Mortis disse...

Engraçado que quando recebi o email, numa leitura rápida achei que o blog era "travessuras culturais". Que seria um bom nome também.
Adiciono o rss de imediato.
Boas travessias a vocês.

Daniel disse...

Estaremos por aqui!
Sucesso!

Henrique Saidel disse...

gostosuras ou travessuras!

Mariângela Guimarães disse...

Que iniciativa bacana! Muito sucesso pra vocês!

Mariângela Guimarães disse...

Que iniciativa bacana! Muito sucesso pra vocês!

Marcio Abreu disse...

Que alegria esse novo espaço! Começo a frequentar desde já. Sucesso!
Marcio Abreu.

Mixsórdia disse...

Olá, Luciana!
Estou acompanhando sua cobertura, junto com a da Júlia, n'O Tempo, com muito gosto - achei importante o posicionamento do jornal em relação à Campanha de Popularização e espero mais críticas, reportagens que extrapolem a agenda, atenção aos grupos que ainda não caíram nas graças da mídia, políticas públicas e por aí vai.
Além disso, PR e MG já dão pano pra muita manga, mas, quando puderem, seria interessante nos trazerem o teatro de outras cidades fora do eixo.
Seja bem-vinda a Minas!
Débora Fantini